Moxabustão – Por Camille Elenne Egídio

Tempo de leitura: 1 minuto

A Moxabustão ou Moxaterapia é uma técnica terapêutica milenar que surgiu há aproximadamente de 4 mil anos a.C. e é originária especialmente do Norte da China por ser uma região muito fria. Lá é chamada de Jiǔ Fǎ (灸法) que significa “longo tempo de aplicação do fogo” feita pela combustão da erva Artemisia vulgaris.

O extrato envelhecido da Artemísia é batido e seco, e posteriormente transformado em lã, bastão, cigarrilhas e até adesivos para serem utilizados terapeuticamente. O efeito da queima da erva consiste em fortalecer a energia Yang, expulsar o frio e drenar a umidade do corpo. Ela estimula, pela ativação do calor, a circulação de qì (气) e xuè (血), por isso também é empregada nos quadros de estagnação sanguínea e energética.

É uma técnica complementar da Medicina Tradicional Chinesa que tem a finalidade de estimular e provocar aquecimento profundo dos Pontos de Acupuntura fornecendo calor e energia para o corpo. Assim ela baseia-se nos mesmos princípios e conhecimentos dos meridianos de energia que são intensamente trabalhados na acupuntura. Existem três tipos básicos de aplicação da Moxa: de forma direta (com e sem bolhas), indireta e associada às agulhas e fitoterápicos específicos. 

             

A moxabustão possui ações analgésicas, vasodilatadoras e anti-inflamatórias e auxilia no tratamento e prevenção de diversas síndromes energéticas ou disfunções tais como:

  • Dores musculares e articulares;
  • Desânimo;
  • Problemas respiratórios;
  • Depressão;
  • Diarréia;
  • Distúrbios físicos e mentais;
  • Frigidez;
  • Impotência sexual;
  • Problemas digestivos;
  • Problemas menstruais;
  • Resfriados;
  • Estresse;
  • Labirintite;
  • Entre muitas outras.

A moxabustão é contraindicada nos seguintes casos: para os tratamentos de doenças com quadro de infecção, febre, pulso rápido, deficiência de yin, no abdômen de mulheres grávidas, pacientes com inflamações agudas, lesões traumáticas na pele ou eczema purulento e em casos de problemas psíquicos severos.

Camille Elenne Egídio é acupunturista há mais de 15 anos, professora e coordenadora dos cursos do Instituto Long Tao.

1 comentário

Deixe uma resposta para Maria Madalena Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *