Acupuntura no Tratamento da Esclerose Múltipla (多发性硬化) – Por Camille Elenne Egídio

Tempo de leitura: 4 minutos

Segundo a Medicina Moderna Ocidental (MMO), a esclerose múltipla (EM) é uma doença crônica autoimune do sistema nervoso central que afeta o cérebro e a medula espinhal e que interfere na comunicação e capacidade dos mesmos em controlar algumas das suas principais funções orgânicas, tais como: caminhar, enxergar, falar, urinar, entre outras. Isso acontece porque o sistema imunológico do corpo confunde células saudáveis com “intrusas”, e as ataca provocando lesões no cérebro. O sistema imune do paciente corrói a bainha protetora que cobre os nervos, conhecida como mielina, por isso a EM também é conhecida como esclerose desmielinizante. Ao longo do tempo, a degeneração da mielina provocada pela doença vai causando degeneração no cérebro que pode levar à perda de massa encefálica. Em geral, pacientes com esclerose múltipla apresentam perda de volume cerebral até cinco vezes mais rápida do que o normal.

A esclerose múltipla atinge cerca de 2,5 milhões de pessoas no mundo. A Associação Brasileira de Esclerose Múltipla (ABEM) estima que 35 mil brasileiros sejam portadores da doença, e a incidência é maior entre os 20 e 50 anos de idade, predominando entre indivíduos do sexo feminino. A doença não tem cura, mas os tratamentos podem ajudar a controlar os sintomas e reduzir o progresso da doença.

Dentre os tratamentos que podem ajudar no controle dos sintomas da doença, estão os medicamentos alopatas, fisioterapia, terapia ocupacional e as terapias integrativas e orientais como a acupuntura, a moxabustão, a fitoterapia, as massagens e os exercícios de movimentação energética (qi gong e tai chi).

Na visão da Medicina Tradicional Chinesa (MTC), as doenças são avaliadas como padrões sindrômicos, ou seja, elas fazem parte de um conjunto de sinais e sintomas que determinam quais órgãos e/ou vísceras estão energeticamente alterados no organismo gerando os desequilíbrios físicos e emocionais dos pacientes. Assim sendo, a EM pode se enquadrar em mais de uma síndrome ao longo da sua evolução clínica.

Na fase inicial, a Invasão de Umidade Externa é uma causa bem importante. É mais comum que a Umidade penetre o organismo através dos canais localizados nos membros inferiores e vá penetrando o organismo gradativamente. Essa Umidade pode vir por andar descalço em local úmido, ficar com o corpo molhado após natação, ficar sentado sobre grama molhada, dentre outros exemplos. As mulheres ficam especialmente suscetíveis à Invasão de Umidade durante os ciclos menstruais e após o parto, portanto nessas épocas o cuidado deverá ser redobrado. A Umidade causa obstrução dos canais de energia (meridianos) e gera sensação de peso, adormecimento, formigamento e distensão.

Ao longo da evolução do quadro clínico da EM, as três principais Síndromes da MTC em que ela se encaixa são: 1)Umidade-Mucosidade com Deficiência do Baço; 2) Deficiência do Fígado e do Rim e 3) Vento do Fígado.

1) Principais Sinais e Sintomas: sensação de peso nos membros inferiores, tontura, vertigem, formigamento e fadiga. Língua: edemaciada com marcas dentárias e saburra pegajosa. Pulso: fraco e escorregadio.

Objetivo de Tratamento: Drenar a Umidade e Tonificar o Baço

Proposta de Tratamento Inicial: Acupuntura nos pontos VC12, Ba20, Ba9, Ba6 e E40. Caso haja deficiência de Yang, deve-se utilizar Moxa.

2) Principais Sinais e Sintomas: visão turva, fraqueza nas pernas, tontura, lombalgia, vertigem e micção urgente ou hesitante. Língua: pálida e fina. Pulso: fino e profundo.

Objetivo de Tratamento: Tonificar o Fígado e os Rins.

Proposta de Tratamento Inicial: R3, VC4, B18, B23, B62, ID3, F3, F8, Ba6 e VB20. Caso haja deficiência de Yang, deve-se utilizar Moxa.

3) Principais Sinais e Sintomas: tremores, espasmos, insensibilidade ou paralisia dos membros, tiques e vertigem. Língua: trêmula e/ou desviada para um dos lados. Pulso: em corda.

Objetivo de Tratamento: Expelir o Vento.

Proposta de Tratamento Inicial: F8, F3, B18, BP6, R3, VG16 e VB20. Técnicas de dispersão.

Além dos pontos e técnicas acima descritos, recomendo ainda a aplicação de crânio-acupuntura chinesa (método do Dr. Jiao Shunfa), fitoterapia e exercícios físicos leves diariamente.

A EM é uma doença complexa, mas o tratamento através da MMO em conjunto com os diversos recursos da MTC e terapias integrativas podem ajudar imensamente os pacientes tanto física quanto emocionalmente.

Camille Elenne Egídio é acupunturista há mais de 15 anos, professora e coordenadora-geral dos cursos do Instituto Long Tao.

19 Comentários


    1. Obrigada por participar do nosso blog.
      Atenciosamente, Camille Elenne Egídio – Diretora-Geral do Instituto Long Tao.

      Responder

    1. Obrigada pelo elogio e por participar do nosso blog, fico feliz por ajudar.
      Atenciosamente, Camille Elenne Egídio – Diretora-Geral do Instituto Long Tao.

      Responder

  1. Gostei do artigo. Como atendo 2 pessoas nestas condições me ajudou a esclarecer algumas dúvidas e irá enriquecer o tratamento. Obrigado.

    Responder

    1. Fico feliz por saber disso e te desejo ótimos atendimentos Adilson.
      Obrigada pela mensagem e por participar do nosso blog.
      Att., Camille.

      Responder

  2. Excelente artigo! Vou fazer meu TCC sobre os benefícios da acupuntura no tratamento da esclerose múltipla, pode me recomendar alguns livros sobre o assunto?

    Responder

    1. Olá Marcos, livros são bem difíceis de achar, talvez você encontre mais fácil artigos científicos.

      Obrigada por participar do nosso blog.

      Atenciosamente, Camille Elenne Egídio – Diretora-Geral do Instituto Long Tao.

      Responder

  3. Camille, boa tarde!
    Meu marido é portador de EM e, no caso dele, a neurite optica o pegou! Teve uma perda considerável na visão. Gostaria de saber se existem estudos mais recentes a respeito do uso da acupuntura voltada diretamente para tratar a visão.
    Somos do RJ.
    Agradeço, Aline e Elton

    Responder

    1. Olá Aline, os estudos sobre acupuntura no tratamento de EM em geral ainda são bem limitados, mas existe uma técnica chamada de Escalpo-Acupuntura, na qual aplicamos pontos no crânio do paciente, na área correspondente à visão, e os resultados são muito positivos. Talvez seja interessante tentar no seu esposo, porém, não conheço profissionais no RJ que trabalhem com esta técnica.

      Obrigada por participar do nosso blog,
      Camille – Diretora-Geral do Instituto Long Tao.

      Responder

  4. Obrigada tenho uma comadre portadora de EM. Não sabia por onde começar o atendimento. Agradeço a maravilhosa Orientação.

    Responder

    1. Olá Bete, nós da Equipe Long Tao ficamos muito felizes que tenho apreciado a nossa matéria.

      Obrigada por participar do nosso blog,
      Camille – Diretora-Geral do Instituto Long Tao.

      Responder

    1. Olá Leopoldo!

      Obrigada por participar do nosso blog.

      Atenciosamente,
      Camille Elenne Egídio – Diretora do Instituto Long Tao.

      Responder

  5. Excelente matéria, parabéns!
    Minha mãe tem esclerose, sendo que é acometida por muitos espasmos. Indica um profissional no RJ que possa trata-la para diminuição desses espasmos?
    Muito obrigado.

    Responder

    1. Olá Ozilio, fico feliz que tenha gostado da nossa matéria. Infelizmente não conheço profissionais na sua região.

      Obrigada por participar do nosso blog!

      Cordialmente,
      Camille Elenne Egídio – Diretora-Geral do Instituto Long Tao.

      Responder

  6. Obrigada pelos esclarecimentos. Tenho um filho de 22 anos e recentemente ele foi diagnosticado com EM. Os sintomas até agora foram vertigens, tonturas e enjoo, acredito que esteja no começo. Ele está fazendo tratamento no HC aqui em São Paulo e fomos informados que existe tratamento chinês para a EM. Alguém poderia me esclarecer sobre o assunto?

    Responder

    1. Olá Neide, que tipo de tratamento “chinês” foi mencionado para você? Na Medicina Tradicional Chinesa (MTC), existem diversas técnicas que podem ajudar nos sintomas da EM, porém o paciente precisa ser primeiramente muito bem avaliado para que seja feita a opção certa de tratamento.

      Desejo que seu filho possa receber o melhor tratamento possível e fique bem.

      Com carinho,
      Camille Elenne Egídio – Diretora-geral do Instituto Long Tao.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *