Diagnóstico da secreção pela Medicina Tradicional Chinesa | Por Silvana Navarro

Tempo de leitura: 2 minutos

A medicina tradicional chinesa possui uma filosofia milenar que rege a energia corporal, e é associada a natureza dos 5 elementos. Com um diagnóstico é possível avaliar a cor, o cheiro e o aspecto de uma secreção, que são associados a cada desequilíbrio fisiológico. Além disso, o emocional também pode afetar o equilíbrio homeostático.

Todas as secreções estão associadas com um elemento próprio, como por exemplo:

  • As secreções nasais (muco) estão ligadas diretamente ao desequilíbrio do pulmão e do intestino grosso, relacionados com o elemento metal;
  • A urina, por sua vez, possui relação direta com os rins e a bexiga, ligados ao elemento água;
  • O suor está ligado ao coração, ao intestino delgado, ao pericárdio e ao triplo aquecedor, regidos pelo elemento fogo;
  • A saliva possui relação com o elemento terra, associado ao baço e ao pâncreas;
  • Por fim, as lágrimas estão relacionadas com o elemento madeira, que é ligado ao fígado e a vesícula biliar;

Vamos focar nas secreções nasais. Elas são constituídas de proteína, água, sais minerais e anticorpos. A cor da expectoração se caracteriza por ser um diferencial no diagnóstico, segundo a medicina tradicional chinesa, auxiliando na avaliação do grau de agressão causado pelo acúmulo de fleuma.

  • A expectoração branca e diluída ocorre por invasão do frio-fleuma, associada a deficiência do baço, dos rins, ou de ambos;
  • A expectoração branca e pegajosa indica umidade e fleuma nos pulmões;
  • A expectoração amarela e pegajosa indica calor e fleuma nos pulmões;
  • A expectoração amarela, pegajosa e purulenta indica calor tóxico nos pulmões;
  • A expectoração escura, com cor de café, indica calor e fleuma agredindo os vasos sanguíneos;
  • A expectoração com raias de sangue indica calor e fleuma nos pulmões, ou calor por vazio.

Fonte: Diagnostico na Medicina Chinesa um guia geral – Giovanni Maciocia


Silvana Hechem Navarroé fisioterapeuta (CREFITO-3/56.309-LTF) e acupunturista, bem como é professora e coordenadora de ambulatório do Instituto Long Tao.

Este texto foi enviado pelo profissional mencionado e seu conteúdo é de sua total responsabilidade. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *